O que é Ação cheia

Introdução

Ação cheia, também conhecida como ação ordinária, é um termo comumente usado no mercado de ações. Ela se refere a uma ação que concede ao seu titular o direito de voto nas assembleias gerais da empresa e participação nos lucros e ativos da empresa, caso ela seja liquidada. A ação cheia é, portanto, uma parte integral da empresa, dando ao seu titular uma participação direta nos lucros e perdas da empresa. Este tipo de ação é o mais comum no mercado de ações e é o que a maioria das pessoas se refere quando falam em comprar ações de uma empresa.

Características da Ação Cheia

As ações cheias possuem algumas características distintas que as diferenciam de outros tipos de ações. Primeiramente, elas concedem ao seu titular o direito de voto nas assembleias gerais da empresa. Isso significa que o acionista pode participar das decisões estratégicas da empresa, como a eleição dos membros do conselho de administração. Além disso, as ações cheias também dão direito a uma parte dos lucros da empresa, que são distribuídos na forma de dividendos. Por fim, em caso de liquidação da empresa, os titulares de ações cheias têm direito a uma parte dos ativos da empresa, após o pagamento de todas as dívidas.

Vantagens da Ação Cheia

Existem várias vantagens em possuir ações cheias. A principal delas é a possibilidade de participar das decisões estratégicas da empresa. Isso pode ser especialmente vantajoso para investidores que possuem uma grande quantidade de ações, pois eles podem influenciar diretamente o rumo da empresa. Além disso, as ações cheias também oferecem a possibilidade de receber dividendos, que são uma forma de renda passiva. Por fim, em caso de liquidação da empresa, os titulares de ações cheias têm direito a uma parte dos ativos da empresa, o que pode ser uma forma de proteção contra perdas.

Desvantagens da Ação Cheia

Apesar das vantagens, também existem algumas desvantagens em possuir ações cheias. A principal delas é o risco associado ao investimento em ações. Como o valor das ações está diretamente ligado ao desempenho da empresa, se a empresa não for bem, o valor das ações pode cair, resultando em perdas para o investidor. Além disso, as ações cheias também não garantem o recebimento de dividendos, pois isso depende do lucro da empresa e da decisão do conselho de administração. Por fim, em caso de liquidação da empresa, os titulares de ações cheias só recebem uma parte dos ativos da empresa após o pagamento de todas as dívidas, o que pode resultar em perdas.

Como Investir em Ações Cheias

Investir em ações cheias é um processo relativamente simples. O primeiro passo é abrir uma conta em uma corretora de valores. Depois disso, é necessário escolher as ações que se deseja comprar. Isso pode ser feito através de uma análise das empresas, levando em consideração fatores como o desempenho financeiro, a gestão da empresa e as perspectivas para o setor em que a empresa atua. Após escolher as ações, basta dar a ordem de compra na plataforma da corretora e esperar que a operação seja executada.

A Importância da Diversificação

Uma das principais estratégias para minimizar os riscos ao investir em ações cheias é a diversificação. Isso significa investir em ações de diferentes empresas e setores, de forma a reduzir o impacto de uma possível queda no valor de uma única ação. A diversificação pode ser feita de várias formas, como investir em ações de empresas de diferentes tamanhos, de diferentes setores da economia ou de diferentes países.

Conclusão

Em resumo, a ação cheia é um tipo de ação que concede ao seu titular o direito de voto nas assembleias gerais da empresa e participação nos lucros e ativos da empresa, caso ela seja liquidada. Apesar dos riscos, investir em ações cheias pode ser uma forma interessante de participar do crescimento das empresas e de receber uma renda passiva na forma de dividendos. No entanto, é importante lembrar que investir em ações requer conhecimento e planejamento, e que a diversificação é uma estratégia fundamental para minimizar os riscos.